Coronavirus Governo do Piauí
Politica

Caiado rompe com Bolsonaro e diz que decisões não atingirão Goiás

O governador, que foi aliado de primeira hora do presidente, disse que não admitirá decisões fora da orientação da OMS

25/03/2020 16h43Atualizado há 3 dias
Por: Redacao
Fonte: Metrópoles
196

Um dos principais aliados do presidente Jair Bolsonaro, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), disse na manhã desta quarta-feira (25/03) que as decisões do presidente a respeito da área de Saúde não serão seguidas em seu estado.

“Quero deixar claro com muita tranquilidade, mas com autoridade de governador e o juramento de médico que as decisões do presidente da República na área de Saúde não alcançarão o estado de Goiás”, disse Ronaldo Caiado em entrevista coletiva em Goiânia, apontando para um rompimento com o presidente da República.

“As decisões de Goiás serão tomadas por mim e decisões da OMS e povo técnico do Ministério da Saúde”, completou o governador.

Caiado, mais uma vez, reagiu à orientação de Bolsonaro, objeto de conversa com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de pedir às pessoas que saiam de suas casas e voltem ao trabalho normalmente, apesar da pandemia do coronavírus.

Esta não é a primeira reação de Caiado em face a atitudes de Bolsonaro. No último dia 15 de março, o governador usou um carro de som para tentar dispersar uma manifestação em favor do presidente Jair Bolsonaro, alertando do risco de contaminação pelo coronavírus. Em Brasília, Bolsonaro não só incentivou os protestos, como participou deles, cumprimentando as pessoas na frente do Palácio do Planalto.

O governador ainda apontou no sentido de um rompimento com o presidente, caso Bolsonaro prossiga na ideia contrária às orientações de da OMS. “Fui aliado de primeira hora, durante todo o tempo. Mas não posso admitir que venha agora um presidente lavar as mãos e responsabilizar outras pessoas por um colapso. Não faz parte da postura de governante”, disse.