Fox Trader X
Anuncio
Policia

Mulher é degolada na frente do filho de 2 anos em Nazária; suspeito foi preso

O suspeito preso não é o pai da criança. Ele foi preso porque a polícia o encontrou com o celular da vítima, segundo o cunhado Carlos César.

20/09/2019 17h56Atualizado há 4 semanas
Por: Redacao
Fonte: cidadeverde.com
1.512
Foto: Reprodução/Facebook
Foto: Reprodução/Facebook

Uma doméstica foi encontrada morta com corte profundo na garganta ao lado do filho de dois anos no município de Nazária. A vítima foi identificada como Laysse da Silva Carvalho, de 29 anos. Ela estava deitada na cama sem roupas.  Um suspeito foi preso horas após o crime. 

O assistente social do município, Alberto Sena, que é compadre da vítima, acompanha o caso no Instituto Médico Legal (IML) consternado. Ele informou que a família teve conhecimento da tragédia após a patroa de Laysse entrar em contato com a irmã da vítima ao perceber o atraso da funcionária. 

"A patroa ligou para a irmã dela porque a funcionária não tinha o hábito de se atrasar e estranhou a situação. A irmã pediu ao marido para ir a casa e vê a situação. Quando ele chegou lá ficou chamando por ela, a criança começou a chorar e depois viu que a porta estava entreaberta. Ele entrou na casa e viu a criança em cima da mãe", disse.

O suspeito preso não é o pai da criança. Ele foi preso porque a polícia o encontrou com o celular da vítima, segundo o cunhado Carlos César. 

"Nazaria toda está revoltado com isso que aconteceu e querendo justiça, saber quem fez isso", declarou Carlos César.

O Cidadeverde.com tenta contato com o delegado de Nazária, que acompanha o caso. Segundo a reportagem apurou, uma pessoa na qual a vítima teve relação foi ouvida pela Polícia Civil e liberado.  Ele seria o pai da criança.

Flash Carliene Carpasso
[email protected]

Parentes da vítima aguardando a liberação do corpo no IML de Teresina

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários