Fox Trader X
Anuncio
Saúde

Notificações de reações à hanseníase passam a ser obrigatórias no Piauí

A portaria, assinada pelo secretário de saúde Florentino Neto, foi publicada no Diário Oficial do Estado de 30 de agosto. As reações são a tipo I (Reação Reversa), Tipo II (Eritema Nodoso) e Mista (neurite isolada ou associada).

31/08/2019 19h29Atualizado há 3 semanas
Por: Redacao
Fonte: cidadeverde.com
307
Foto: Governo de Tocantins
Foto: Governo de Tocantins

O Piauí tornou obrigatória em suas unidades de saúde as notificações de reações hansênicas.  Os episódios reacionais são o principal fator, na evolução da hanseníase, de instalação do dano neural que leva ao desenvolvimento das incapacidades e deformidades. A portaria, assinada pelo secretário de saúde Florentino Neto, foi publicada no Diário Oficial do Estado de 30 de agosto. As reações são a tipo I (Reação Reversa), Tipo II (Eritema Nodoso) e Mista (neurite isolada ou associada).

 

Segundo a Secretaria de Saúde do Piauí, a hanseníase representa ainda um grave problema de saúde pública no estado, com indicadores epidemiológicos considerados hiperendêmicos, segundo os parâmetros do Ministério da Saúde. “É uma doença com agravantes inerentes às doenças de origens socioeconômica e cultural, é também marcada pela repercussão psicológica gerada pelas deformidades e incapacidades físicas”, afirma a Sesapi em portaria.

 

De acordo com a portaria, as notificações devem constar em sistema próprio, em todas as unidades de saúde. “É de competência do profissional médico, diagnosticar, classificar, instituir e acompanhar o tratamento adequado das reações hansênicas e registrar em prontuário para viabilizar o preenchimento do formulário de notificação e acompanhamento dos casos de reação”, diz o documento.

A portaria afirma que todo caso de hanseníase que apresentar quadro clínico de reação hansênica deverá ser notificado e acompanhado pelo boletim até o seu encerramento do tratamento específico. Segundo a Sesapi, o tratamento precoce e adequado das reações reduz em até 60% do dano neural. Anualmente, dos casos novos de hanseníase diagnosticados no Piauí, em média 7% apresentam grau de incapacidade 2, o que significa deformidade e/ou incapacidade em olhos, mãos ou pés desencadeados pelo processo de episódio reacional (reação hansênicas). 

“O sistema de notificação compulsória dos casos de reação hansênica tem como objetivo conhecer o real número de casos de reação e subsidiar o tratamento e acompanhamento adequado dos casos, bem como contribuir para o planejamento dos medicamentos antirreacionais e insumos para a prevenção e reabilitação de incapacidades”, informa a Secretaria.

Hérlon Moraes
[email protected]

 

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários