Anuncio
Impostos

Bolsonaro descarta taxação de igrejas e defende simplificação das contas

A reforma tributária preparada pela equipe econômica prevê um novo tributo sobre pagamentos, que substituiria a contribuição previdenciária sobre os salários. A ideia é que ele fosse pago também por templos religiosos, hoje isentos.

07/08/2019 13h40
Por: Redacao
Fonte: cidadeverde.com
181
Foto: Alan Santos/PR
Foto: Alan Santos/PR

Em mais um aceno à igreja evangélica, o presidente Jair Bolsonaro descartou nesta quarta-feira (7) a criação de novas taxas e defendeu maior simplificação na prestação de contas de templos religiosos.

Nesta quarta-feira (7), ele discutiu o assunto com o secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, e com o missionário R.R. Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus. Mais cedo, teve uma audiência com o deputado federal Marco Feliciano (Pode-SP) e, no início da tarde, almoçará com a bancada evangélica.

"Tem uma dúvida muito grande da Constituição Federal quando fala de isenção de impostos. Então, esse assunto vem sendo discutido com vários setores da sociedade. Essa que é a intenção nossa: é discutir esse assunto. E se chegarmos à conclusão que tem amparo legal para você acabar com alguma taxa, então acaba", disse.

A reforma tributária preparada pela equipe econômica prevê um novo tributo sobre pagamentos, que substituiria a contribuição previdenciária sobre os salários. A ideia é que ele fosse pago também por templos religiosos, hoje isentos.

O presidente ressaltou que é preciso "descomplicar" as contas das entidades e que "ninguém aguenta" que cada templo religioso tenha um contador particular. Em junho, o governo federal editou normas que flexibilizaram as prestações de contas.

A primeira estabeleceu que organizações religiosas que arrecadem menos de R$ 4,8 milhões sejam dispensadas de apresentar ECD (Escrituração Contábil Digital). Antes, esse teto era de R$ 1,2 milhão. A segunda dispensou de CNPJ os estabelecimentos de organizações religiosas que não tenham autonomia administrativa.

"Não pode cada igreja tem que ter um contador, ninguém aguenta isso", disse Bolsonaro. "Sim, chega de taxar os outros", ressaltou.

Os evangélicos representam um dos principais grupos de apoio do presidente, de acordo com pesquisa Datafolha. Dentre aqueles que dizem ter essa religião, 41% aprovam o governo do militar reformado. Ante 30% dos católicos e 25% dos sem religião.

 

Fonte: Folhapress

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Piracuruca - PI
Atualizado às 06h29
18°
Poucas nuvens Máxima: 36° - Mínima: 18°
18°

Sensação

10.3 km/h

Vento

87.3%

Umidade

Fonte: Climatempo
black300x600
ContPlan Contabilidade, Planejamento e Assessoria
Três Lagoas
ContPlan Contabilidade, Planejamento e Assessoria
Banner ao lado dos blogs
Municípios
Banner sessão política
Últimas notícias
FARMA
Mais lidas
Cerâmica
300x250 Niver Americanas
encanto dos Ipês, piloto, pizza, limpadora