Copy Code
Anuncio
Economia

22 mil empresas podem ter nome cancelado no Piauí

Quem deixar de fazer a regularização deve perder o direito sobre o nome da empresa.

21/06/2019 16h47Atualizado há 1 mês
Por: Redacao
Fonte: cidadeverde.com
110
Reprodução
Reprodução

Cerca de 22 mil (10%) das quase 200 mil empresas do Piauí precisam fazer a atualização do cadastro na Junta Comercial. O prazo para a regularização vai até o dia 30 de junho. Quem deixar de fazer a regularização deve perder o direito sobre o nome da empresa.

Arquivamento, nos últimos 10 anos precsiam comunicar o dejsejo de manter a propriedade sobre o nome.

O grande objetivo é separar as empresas que são inativas e trazer a uma situação real. Ou seja, se você tem o nome dessa empresa e durante 10 anos não procurou arquivar nenhum documento na Junta, a lei já diz você poderá perder esse nome”, explica Alzenir Porto, presidente da Junta Comercial do Piauí.

A lei que dá amparo para o cancelamento está em vigor desde 1994. No Piauí este é o primeiro ano de realização do procedimento.

A Junta Comercial oferece três alternativas. Uma delas é comunicar que a empresa deseja manter a atividade e efetuar a regularização. Outra opção é fazer o arquivamento de alterações como endereço ou sociedade que tenham sido feitas há pelo menos 10 anos. Uma terceira opção é informar a paralisação temporária das atividades empresariais.

Alzenir Porto explica que o cancelamento do nome não implica no fechamento da empresa. "A empresa continua aberta mas não mais com o nome", informa.

A regularização também vale para empresários com a empresa inativa que não desejam abrir mão do nome do empreendimento para o caso de quererem reativá-lo no futuro.

Valmir Macêdo (com informações do Jornal do Piauí)
[email protected]

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários