ESTADO DO PIAUI
Agricultura
Confirmado segundo foco de peste suína no Piauí; 15 animais sacrificados
Até o momento, 15 suínos criados de forma extensiva nessa propriedade foram sacrificados.
14/04/2019 11h12
Por: Redacao
Fonte: cidadeverde.com
318

Confirmado o segundo foco de Peste Suína Clássica (PSC) no Piauí. O caso foi registrado em uma propriedade na cidade de  Lagoa do Piauí, a 38 km de Teresina, vizinha ao local onde também foi detectado o primeiro foco na semana passada. Até o momento,  15 suínos criados de forma extensiva nessa propriedade foram sacrificados. 

"A Adapi, através da GEASE (Grupo Especial de Atenção às Enfermidades Emergenciais ou Exóticas) vem informar a confirmação do segundo foco de Peste Suína Clássica (PSC) também no município de Lagoa do Piauí. O segundo foco foi identificado em uma propriedade na mesma região. O laudo positivo foi recebido pelo Gease no fim da tarde da sexta-feira (12)", informou nota técnica da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Piauí (Adapi). 

O sacrifício dos animais da propriedade onde foram detectados os focos foi realizado seguindo rigorosamente a legislação federal, ou seja, a instrução normativa nº 27, de 20 de abril de 2004,  do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. 

Desde a confirmação do primeiro caso, a Adapi tomou uma série de medidas para erradicar a peste suína no estado. Equipes de fiscais agropecuários do Estado também coletam amostras em regiões próximas ao município de Lagoa do Piauí.

Os sintomas clínicos nos suínos com a doença são febre alta, elevada mortalidade, manchas hemorrágicas, podendo apresentar conjuntivite e diarréia. A orientação é que os criadores procurem a Adapi, caso identifiquem qualquer sintoma da doença que não atinge humanos. 

 

Aguarde mais informações

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários