Quinta, 17 de janeiro de 2019
86 98101 7855
Cidades

07/01/2019 ás 20h52 - atualizada em 07/01/2019 ás 21h11

396

Redacao

Piracuruca / PI

Eletricista morre ao tentar fazer ligação de poste no bairro Satélite
Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para retirar o corpo da vítima, que trabalhava como eletricista. O Samu e a Cepisa também estiveram no local. Dezenas de curiosos acompanharam o trabalho das equipes.
Eletricista morre ao tentar fazer ligação de poste no bairro Satélite
Imagem enviada por Whatsapp

Um eletricista identificado como Francivaldo da Costa Oliveira, 46 anos, morreu eletrocutado na tarde desta segunda-feira (7) no bairro Satélite, zona Leste de Teresina. A vítima estava no alto de um poste localizado na rua Marte quando recebeu a descarga elétrica. O corpo ficou preso ao poste graças a um cinto de segurança que era usado no momento do acidente.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada para retirar o corpo da vítima, que trabalhava como eletricista. O Samu e a Cepisa também estiveram no local. Dezenas de curiosos acompanharam o trabalho das equipes.

Ninguém soube informar que tipo de serviço Francivaldo realizava no poste quando morreu. O Corpo de Bombeiros alertou que qualquer trabalho na rede elétrica só deve ser feito pela Cepisa. "O ideal é que se chame a equipe da Eletrobras (Cepisa). Provavelmente ele estava fazendo uma ligação. Não se sabe para onde e para quem ", disse o tenente Nélio Cordeiro.

Ainda de acordo com o tenente, o eletricista não tinha nenhum equipamento de segurança, nem mesmo luvas. "Só as equipes da Eletrobras podem fazer este tipo de serviço", alertou novamente o tenente.

Fotos: Yala Sena

A cunhada da vítima, Francisca Alves, disse que soube da morte por acaso. Ela descia de um ônibus quando viu a movimentação e se deparou com o corpo no poste. "Ele tinha experiência e trabalhou vários anos em empresas de Teresina", afirmou ao Cidadeverde.com.

Francivaldo da Costa Oliveira morava próximo a rua onde aconteceu o acidente, às 16h. Até o fechamento da matéria, por volta das 18h, o Instituto de Medicina Legal (IML) ainda não tinha removido o corpo. 

Cunhada soube da morte quando passava pela rua

Flash Yala Sena
Hérlon Moraes (Da Redação)
[email protected]

 

FONTE: cidadeverde.com

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium