Fox Trader X
Anuncio
Galeria de fotos

Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva

04/10/2019 10h44
Por: Redacao
513

De acordo com o cronograma, a primeira etapa será entregue em 2021.

 

 

O governador Wellington Dias visitou, nesta sexta-feira (04), o canteiro de obras da Unidade de Referência em Alta Complexidade Materno-Infantil de Teresina, a nova maternidade da capital. Com 16% dos serviços concluídos, as obras seguem em ritmo acelerado, dentro do prazo e, conforme o cronograma, a primeira etapa será entregue em 2021.

Segundo o chefe do Executivo estadual, a maternidade atenderá em uma estrutura hospitalar mais moderna, com o dobro da capacidade na assistência intensiva. “Isso está sendo possível devido à parceria entre Governo do Estado, governo federal e Ministério da Saúde. Aqui temos ainda recursos de emendas parlamentares dos deputados Assis Carvalho e Iracema Portela. Já, para a garantia de cumprimento do prazo, uma nova sistemática foi criada, na qual o acompanhamento semanal da obra é feito por meio da Secretaria do Planejamento, da Saúde e da Controladoria-Geral do Estado (CGE)”, disse Wellington.

As equipes de construção estão trabalhando no quarto piso do edifício. Ao todo, oito pisos irão compor a nova maternidade. “A obra é um marco para a saúde pública do Piauí e terá impacto significativo na melhoria da assistência à mulher e ao bebê dentro do estado. Há 40 anos nossa maternidade funciona em um prédio improvisado e agora a nova maternidade será referência e mudará a realidade da saúde no Piauí”, pontuou o secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto.

A Unidade Materno-Infantil de Teresina contará com 286 leitos, sendo 115 destinados para terapia intensiva, com 20 unidades somente em UTI adulta, assim como 30 leitos de UTI neonatal. Além desses, 45 leitos de cuidados intermediários e 20 de leitos intermediários Canguru, que é um espaço para acolhimento de mãe e bebê, permitindo que a mãe fique mais próxima do filho.

Autoria: Aline Medeiros e Lorenna Costa

 

  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
  • Com 16% das obras concluídas, nova maternidade terá o dobro da capacidade na assistência intensiva
Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários